As 7 artes marciais mais perigosas do mundo

Krav Maga

A arte marcial mais eficaz e perigosa do mundo vem de uma das regiões mais conflituosas do mundo. Desenvolvido para a Força de Defesa Israelita, o Krav Maga é uma arte marcial, o que significa que não se preocupa com o bem estar oponentes.

Na verdade, a arte marcial geralmente assume que o adversário tem a intenção de matar. Por esta razão, as técnicas brutais de Krav Maga foram desenvolvidos com a única intenção de infligir dor de forma rápida e eficiente. Muitos dos golpes têm como o principal objectivo acabar com a vida do adversário.

LINE

A sigla é um acrónimo para Linear Infighting Neural Override Engagement. Esta técnica de combate foi utilizada pela Marinha dos Estados Unidos durante a maior parte da década de 90 e ainda é utilizada por numerosas forças especiais. Ela foi sucedida pelo MCMAP ou “Programa de Artes Marciais para o Corpo de Fuzileiros Navais”. A técnica ensina tácticas mortais de finalização de oponentes e deixou de ser usada por  não servir em situações emergentes como operações de manutenção da paz.

Ninjutsu

Quem pratica esta arte é chamado de “shinobi” ou ninja. No Japão feudal, esta arte marcial era focada em espionagem e assassinatos. Os seus praticantes eram até referidos como “hinin”, ou “não-humanos”. Actualmente o ninjutsu é usado com o objectivo de defesa pessoal. A arte ficou popular novamente na década de 70 e é usada até em exércitos. As técnicas de desarmamento, ataque, defesa e imobilização são uma das mais ágeis do mundo.

Vale Tudo

Este é um desporto de combate bastante popular no Brasil. O Vale Tudo tem um número muito limitado de regras e usa técnicas de inúmeras artes marciais. O único problema é que esta arte marcial é tão perigosa e sangrenta que muitas vezes cria uma grande
polémica nos meios de comunicação social

Pugilismo

Também conhecido como boxe, este desporto de combate é praticado em inúmeras variações ao redor do globo. É notoriamente perigoso, pois a cabeça é um alvo primário dos combatentes. O Pugilismo foi proibido em vários países durante o século XIX.

Bacom

Também conhecida como Vacon, esta arte marcial peruana nasceu nas ruas de Lima. Ela combina várias artes marciais e tem como objectivo infligir dano máximo de forma rápida no adversário. Devido ao ênfase em armas, não é de admirar que as lutas terminem em morte.

Kapu Ku’ialua

Esta arte marcial havaiana não convencional concentra-se em partir os ossos do adversário, na manipulação articular e até mesmo numa espécie de guerra aberta no oceano. O nome significa “dois toques”. Os lutadores não medem esforços para transformar o ambiente a seu favor.