ESTUDO MOSTRA QUE PESSOAS QUE TIRAM SELFIES NÃO TÊM VIDA SEXUAL ATIVA

És uma pessoa que costuma tirar bastantes selfies? Então fica a saber que um estudo aponta que esse tipo de exposição nas redes sociais, são resultados da falta de sexo.

A doutora holandesa Dra. Christyntje Van Galagher, da Universidade de Wageningen, estudou o comportamento dos utilizadores da rede social Instagram e relacionou ao nível de carência sexual deles. E de acordo com a pesquisa, as selfies são uma espécie de “grito de socorro” das pessoas oprimidas pelo abandono.

O estudo é denominado “Het fotograferen van ontbering en eenzaamheid“, que em português seria “Fotografando a carência e a solidão”.

Os viciados em selfies avaliam o seu nível de bem-estar baseados nos likes que a imagem que construíram de si mesmo recebem. Usam filtros e tecnologias de manipulação de imagem para venderem uma imagem aos fãs. No entanto, a vida real é sem photoshop, diz Christyntje.

Foram observada 800 pessoas adeptas deste hábito e destas, 83% não possuem vida sexualmente realizada. E a média da publicação de imagens e da prática sexual é de 45 fotografias mensais para apenas duas relações em igual período.