Numa aldeia longíqua, onde todas as mulheres tinham a mania de por os “cornos” aos maridos…

Numa aldeia longíqua, onde todas as mulheres tinham a mania de por os “cornos” aos maridos, vivia um padre muito antigo que, já tão cansado de ouvir as mulheres a dizerem sempre o mesmo pecado, arranjou a seguinte desculpa.

Fez uma reunião com todas as mulheres da aldeia e combinaram que, em vez de dizerem que tinham posto os “cornos” aos maridos, tinham escorregado na ponte.

E assim foi. Quando as mulheres enganavam o marido diziam que tinham escorregado na ponte. Certo dia, o padre que adoeceu e morreu e tiveram de arranjar um outro padre mais novo. Só que este padre não sabia o que queria dizer “escorregar na ponte” e como eram muitas mulheres a dizerem o mesmo ele estranhou e foi falar com o presidente:

– Óh senhor presidente, você sendo um presidente muito cuidadoso com esta aldeia tem de ver se arranja a ponte porque as mulheres estão fartas de lá escorregar!

O presidente, como sabia o que isso queria dizer, fartou-se de rir.

O padre viu-o a rir e disse:

– Está a rir-se mas a sua mulher já lá escorregou mais de vinte vezes!!!