Asteroide aproxima-se perigosamente da Terra sem ser detectado por satélites

O asteroide passou a apenas sete mil quilómetros, mais perto que muitos satélites que orbitam o nosso planeta. A aproximação foi histórica.

Nesta segunda-feira (4), um corpo celeste desconhecido de dimensões consideráveis aproximou-se do nosso planeta a uma das distâncias mais curtas já registadas.

No entanto, nenhum satélite que monitora o céu em busca de Objetos Próximos à Terra (NEO, na sigla em inglês) foi capaz de detectá-lo antecipadamente.

O asteroide 2020 JJ foi descoberto pelo observatório Mount Lemmon Survey no Arizona, quase no momento da sua aproximação máxima, quando estava a sete mil quilómetros do nosso planeta.

De acordo com os registos históricos da NASA, trata-se da sexta aproximação de um asteroide mais próximo à Terra em mais de um século, estando mais próximo que muitos satélites que orbitam a Terra.

O fato de o corpo celeste passar despercebido até o último momento é explicado devido ao seu tamanho. Especialistas da NASA estimam que ele tenha um diâmetro entre 2,7 e seis metros.

Fonte: Sputnik News